Acrilic on Kanvas

 

É saudade, então e mais uma vez,
De você fiz o desenho mais perfeito que se fez
Os traços copiei do que não aconteceu
As cores que escolhi entre as tintas que inventei
Misturei com as promessas que nós dois nunca fizemos, de um dia sermos três
Trabalhei com você em luz e sombra
E era sempre: “Não foi por mal”
Eu juro que nunca quis deixar você tão triste,
sempre as mesmas desculpas
E desculpas nem sempre são sinceras, quase nunca são
Preparei a minha tela com pedaços de lençóis que não chegamos a sujar
A armação fiz com madeira da janela do teu quarto
Do portão da sua casa fiz paleta e cavalete
E com lágrimas que não brincaram com você destilei óleo de linhaça
E da sua cama arranquei pedaços que talhei em estiletes de tamanhos diferentes
E fiz, então, pincéis com seus cabelos
Fiz carvão do batom que roubei de você e com ele marquei
Dois pontos de fuga e rabisquei no horizonte
E era sempre “Não foi por mal”, eu juro que não foi por mal
Eu não queria machucar você,
prometo que isso nunca vai acontecer mais uma vez
E era sempre, sempre o mesmo novamente, a mesma traição
Às vezes é difícil esquecer: “Sinto muito, ela não mora mais aqui”
Mas então, por que finjo que acredito no que invento?
Nada disso aconteceu assim, não foi desse jeito
Ninguém sofreu e é só você que provoca essa saudade vazia
Tentando pintar essas flores com o nome
De “amor-perfeito” e “não-te-esqueças-de-mim”

Acrilic on Kanvas (Legião Urbana)

Anúncios

2 Respostas

  1. me disseram que parece eu nesse desenho.

    heheheh

    março 31, 2011 às 12:18 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s